astros, touro

Botando a Culpa no Signo

É óbvio que a astrologia ajuda e ajuda muito e ajuda muita gente em muita coisa nessa vida, mas por via das dúvidas ainda vou escrever um livro intitulado Botando a Culpa no Signo: um Guia Prático e Rápido para mostrar como e por quê. Agora, astrologia demais às vezes atrapalha, e vou dar um exemplo agorinha mesmo de como isso acontece para vocês. Semanas atrás, eu vinha querendo juntar com mais três casais de amigos na parte aberta da garagem aqui do prédio para cantar os parabéns para o Gabriel, meu filho geminiano e entusiasmado, que aos dois anos de idade praticamente nunca viu esse time de tios do tipo pandêmico mais recluso e cuidadoso; pensei que eu e o Tiago (meu filho capricorniano e gastronômico) podíamos fazer umas comidinhas de festa junina e uma panela de carne cozida que ia ficar de bom tamanho, o importante mesmo era a gente se encontrar. Mas aí fui ver meus trânsitos astrológicos para o dia em que ia acontecer o convescote, e tinha uma quadratura de Urano em Touro em trânsito com minha Ceres em Aquário, sendo que Urano tem a ver com amigos, Ceres tem a ver com comida (para quem quiser saber mais sobre ela tem um texto aqui), quadratura é um aspecto difícil, então Urano em quadratura com Ceres = Situação Difícil Envolvendo Amigos e Comida. Decidi não fazer nada na cozinha para evitar esse desgaste a mais, afinal a vida já anda complicada que chega sem a gente ter uma pilha extra de louça para lavar na segunda-feira. Acontece que marcamos um vinho na pracinha, e depois começou a ventar muito na pracinha, aí viemos aqui para a garagem, depois de mais de ano sem se ver ao vivo, imaginem se alguém queria ir embora. Mas comida? Zero, fora uns queijinhos que depois das sete já não enganavam mais ninguém. Fiquei incomodado, claro, tenho Ceres em Aquário na casa 4, sendo que Aquário é regido por Urano e tem a ver com amigos também, enquanto a casa 4 é literalmente a casa da gente mesmo, então Ceres em Aquário na casa 4 = Um Sujeito Que Gosta de Alimentar os Amigos Quando Eles Vão Na Casa Dele (como se não bastasse, sou mineiro, faço questão). Pois bem. De repente, lá estávamos nós, com conversa animada, vinho sobrando, garagem liberada, mas sem nadinha para comer nem a expectativa de um jantar, quando alguém deu a ideia de que a gente podia pedir uma pizza. Nada mais natural e prático: houve comentários de aprovação, certo clamor de expectativa, íntimas especulações sobre estabelecimentos e sabores, até que todas atenções se voltaram para mim, que na condição de anfitrião deveria referendar o pedido com uma protocolar palavra de estímulo. Acontece que aí eu lembrei que esse negócio de amigos e comida podia muito bem dar ruim nesse dia, e que eu já tinha decidido cancelar todo planejamento anterior com o propósito de evitar esse problema, e imaginei que uma simples pizza encomendada na melhor das intenções podia muito bem vir acompanhada dos transtornos mais imprevistos (a literatura está cheia desses casos), e lembrei também que eu já estava conciliado com a ideia de simplesmente driblar a tal quadratura matando meus amigos de fome, então de um jeito não tão ostensivo, mas não menos desajeitado e certamente não menos convicto que esse, disse algo como NADA DISSO VOCÊS ESTÃO DOIDOS NINGUÉM VAI PEDIR PIZZA AQUI HOJE NÃO. Segue-se certo silêncio constrangido, eles talvez imaginando que eu devo ter lá meus motivos, eu muito convicto que de tinha que barrar aquela iniciativa ensandecida, resultando que todo mundo meio que resolveu pedir sua pizza em separado no caminho de volta para casa, e o encontro foi encerrado logo em seguida em um clima de desânimo e afobamento. Agora vejam bem: acordei hoje sem pilha de louça extra para lavar, sem conta extra na mercearia para pagar, sem desgaste com os vizinhos por causa da ocupação da garagem até mais tarde, porém ao mesmo tempo acordei me sentindo mal e provavelmente muito pior do que se tivesse pilha de louça conta vizinhos e tudo o mais, e sabe por quê? Porque eu me tornei O AMIGO QUE NÂO DEIXOU OS AMIGOS PEDIREM UMA PIZZA, sim, eu fiz isso, e basicamente porque não-sei-o-quê estava fazendo sabe-se-lá-qual-aspecto com o-esse-nunca-ouvi-falar em algum lugar a milhões de quilômetros de nosso planetinha azul. Sim, eu me tornei essa pessoa, e como se não bastasse havia dois taurinos entre os amigos esfomeados, cuja amizade me parece agora perdida para sempre e com justa causa. Então estou escrevendo esse texto em parte para me justificar com eles, explicando, se aceitarem me escutar, que eu posso até ser O MALUCO DOS SIGNOS, e posso ser inclusive O MALUCO QUE FAZ OU DEIXA DE FAZER AS COISAS POR CAUSA DO MAPA ASTRAL, mas que eu não sou nem quero nunca ser O AMIGO QUE NÃO DEIXA AS PESSOAS PEDIREM UMA PIZZA, porque isso é uma coisa horrível e imperdoável e crime de prescrição não prevista no código penal. Estou escrevendo também para me redimir de ter dado um mau exemplo de uso dos saberes astrológicos, porque sempre digo que quando você vê um aspecto difícil no seu mapa a melhor coisa que você tem a fazer a aceitar os impulsos e vontades com que você vai criar condições para a referida encrenca se manifestar (esses impulsos e vontades vão acontecer, acredite, como quando você meio que do nada decide fazer uma refeição para os amigos e servi-la na garagem do seu prédio). Então, se aparece uma oposição de Plutão com sua Vênus e você sente aquela atração inexplicável por uma criatura misteriosa que muito provavelmente vai te colocar em encrenca, vai com cuidado, mas vai sim, porque essas coisas têm o hábito de nos dar uma rasteira pelos flancos quando a você tenta se esquivar delas fingindo que não está nem aí. Eu por exemplo, que fiz o que pude para afugentar os maus espíritos que assombravam a questão dos amigos e comidas ontem, acabei exatamente por isso perdendo para sempre amizades muito estimadas, ao tentar escapar das armadilhas que ameaçavam meu bem-estar dominical. Tudo o que fiz para evitar a catástrofe acabou me enredando mais na armadilha onde acabei me afundando de um jeito ou de outro. Sabem Édipo Rei? Então, mais ou menos por aí, com a diferença que no caso Édipo não se tem notícia na história de amigos taurinos querendo pedir uma pizza, de modo que minha tragédia é muito maior. Mas eu não devia reclamar, porque vivo repetindo que é melhor você viver o sofrimento de uma situação do que viver o sofrimento de tentar evitá-la e não conseguir, sendo que uma situação necessária vai encontrar um jeito de se fazer acontecer (acho que foi o Jung que disse isso, se não disse devia ter dito, é o tipo de coisa que o Jung diria). Então, se eu tivesse feito as comidinhas e a carne cozida talvez tivesse sim me metido em algum tipo de enrascada cansativa e estressante, mas seria agora um ser exausto e estressado com muito mais respeito por mim mesmo. É aquela história, casa de ferreiro espeto de pau, no caso um espetinho nu sem nem uma tira de alcatra ou um pedaço de abobrinha para enganar a fome. Por outro lado, espero que esse texto seja o suficiente para explicar meu comportamento mórbido e errático de ontem, fazendo de um jeito enviesado já agora o que eu disse que ia fazer depois, já que querendo ou não acabei usando o negócio dos signos para mostrar meu arrependimento e pelo menos tentar conquistar de volta a estima perdida. Sigam-me para mais dicas de como colocar a culpa nos astros, aliás estou pensando inclusive em montar um serviço de atendimento particular nessa área, não é pouca coisa o que tenho a oferecer. Fez bobagem? Converse com a gente que temos uma desculpa. Traiu? Só pode ser o ingresso de Marte na sua casa 3. Atraso na entrega no trabalho? Mercúrio retrógrado, professor, aqui o parecer de uma firma especializada. Magoou? Pode deixar que a gente explica.

Proibiu de pedir uma pizza? Eu prometo: trago o amigo taurino de volta em três dias!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.